Terça, 30 de Novembro de 2021 21:36
62 3371-3000
Política POLÍTICA

“O PT é muito maior do que as pessoas individualmente”, afirma presidente local do partido sobre a saída de Selma Bastos

Confira entrevista com Prof. José do Carmo Siqueira, presidente do Partido dos Trabalhadores da Cidade de Goiás

14/10/2021 15h54 Atualizada há 2 meses
Por: Marcela Guimarães
“O PT é muito maior do que as pessoas individualmente”, afirma presidente local do partido sobre a saída de Selma Bastos

 

Após 22 anos de história com o Partido dos Trabalhadores (PT), a ex-prefeita Selma Bastos pediu desfiliação, após ser convidada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) e ser empossada em importante cargo na Secretaria Estadual de Educação. Como membro do PT, Selma foi a primeira mulher eleita e reeleita prefeita da Cidade de Goiás e marcou a história do partido no município.

 

Para saber a repercussão da saída de Selma, a Ummix Cidade de Goiás entrevistou o presidente do PT da Cidade de Goiás, prof. José do Carmo. Confira a íntegra de suas respostas.

 

Qual foi o posicionamento do PT em relação à entrada da profa. Selma no Governo Estadual?

Recebemos, como algo não esperado no momento, embora fosse uma possibilidade, como de fato foi, a comunicação feita pela profa. Selma de que aceitou e assumiu um cargo de confiança do governo estadual. Tratamos o acontecimento com maturidade e respeito às opções de cada pessoa. O PT é muito maior do que as pessoas individualmente.

 

No dia 27 de setembro de 1999, quando, pela primeira vez, assumi a Presidência do Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras de Goiás/GO, recebi, em nome do PT, a filiação da Profa. Selma Bastos. 

 

Após 22 anos, estando, pela segunda vez, na Presidência do PT local, coube a mim receber a comunicação de desfiliação da Profa. Selma. Nesse tempo, fizemos histórias em Goiás. Histórias Políticas e administrativas que não se pode apagar e nem reescrever, porque o passado não podemos mudar. Nós do PT seguiremos construindo nossas histórias, em Goiás, engajados/as no Projeto de Reconstrução e Transformação do Brasil, com muita esperança para vencer o ódio. 

 

Caso não houvesse o pedido de saída, ela poderia continuar filiada ao PT?

 

Ela já não está mais no PT. Não pediu para continuar filiada porque tem a consciência de que não seria, politicamente, possível conciliar. O PT, com a força do Povo, está preparado e com suas energias dirigidas para enfrentar os grandes desafios do País: a fome, o desemprego e a manutenção dos serviços públicos, sobretudo, na Educação, na Saúde e na Segurança.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.