Quarta, 10 de Agosto de 2022 22:33
4000-2116
Cultura POLÊMICA

Escola de samba pede à prefeitura local para guardar material

Depois de ter que sair da Casa do Artesão, a direção da agremiação busca um lugar para armazenar sua história

13/06/2022 10h57
Por: Carla Gomes
Escola de samba pede à prefeitura local para guardar material

Integrantes da Escola de Samba Mocidade Independente do João Francisco se depararam com um problema sério e não tem um local adequado para deixar o material da agremiação. Isso porque, na sexta-feira, 10 de junho, de manhã eles tiveram que tirar tudo da Casa do Artesão e Espaço Cultural Reginaldo Saddi.

De acordo com a vice-presidente da escola, Michele Botelho da Silva, desde o ano passado a prefeitura já vinha pedindo para eles saírem do local, mas entre as conversas com o prefeito ficou acordado que o município arrumaria um local para colocar o equipamento.

“Quando a prefeitura nos solicitou que desocupássemos a casa fizemos uma série de reuniões. Em setembro do ano passado o prefeito disse que arrumaria um espaço para nós e ficamos acordados assim. Depois falaram que sairíamos logo após o Carnaval, mas ninguém nos disse onde poderíamos deixar o material”, recorda Michele.

A vice-presidente falou ainda que gostaria apenas de um posicionamento da prefeitura. “Todo nosso material está a céu aberto. Se chover vamos perder tudo que construímos durante anos”, afirmou pesarosa.

A prefeitura encaminhou uma nota pública informando que solicitou o imóvel desde julho de 2021 para que o Município pudesse adequá-los para a instalação do Projeto "Escola Municipal de Artes".

A nota ainda afirma que o “prédio encontra-se em situação precária, com suas estruturas danificadas, necessitando de urgente reforma para que possa receber o projeto”. Conforme o documento todo o processo foi feito de forma amigável após meses de dilatação de prazos para que a escola tivesse tempo hábil para sair.

“Prefeitura Municipal de Goiás mantém o compromisso com a Escola de Samba Mocidade Independente do João Francisco, de colaborar, dentro do possível, com a busca pela sede definitiva da associação, além do apoio já tradicional às Escolas de Samba com a subvenção para o Carnaval”, destaca o informe.

A reportagem entrou em contato com a secretária de Cultura, Raíssa Coutinho David Jardim, para saber o posicionamento da prefeitura sobre o local para guardar o material da escola de samba. Raíssa informou que a prefeitura fez tudo. “A previsão é que eles ficariam 2 meses na Casa do Artesão e ficaram mais de dois anos. Reafirmamos o nosso compromisso, dentro do possível, da construção da sede da escola, mas no momento fizemos tudo que era possível”, afirmou a secretária. 



Texto: Carla Gomes

 

Imagens: Acervo pessoal Escola de Samba Mocidade Independente de João Francisco / Divulgação

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.